Especialidades


Enurese noturna

O que é a enurese noturna?

Enurese noturna é o termo técnico que se dá para as crianças que urinam na cama.

Qual a prevalência da enurese noturna?

Cerca de 5 a 7 milhões de crianças nos estados unidos urinam na cama. Aos 6 anos de idade, cerca de 10% das crianças têm enurese noturna, o que mostra que se trata de algo bastante comum na população pediátrica. Quando os pais urinaram na cama há uma chance de 75% das crianças também apresentarem esse problema. Quando apenas um pai teve enurese noturna, essa chance é de 45%. Cerca de 30% dos pais nos Estados Unidos punem seus filhos por eles urinarem na cama, o que é bastante temerário. Estudos mostram que essa incidência é ainda maior no Brasil.

Que efeitos psicológicos, a enurese noturna pode acarretar?

A enurese noturna pode ocasionar sérios efeitos psicológicos que são agravados com a inabilidade dos pais em lidar com esse problema, sobretudo quando a criança é punida. A autoestima da criança pode ficar abalada. A criança se sente ofendida e embaraçada, deixando de participar de brincadeiras com colegas e de atividades sociais em geral. A criança passa a evitar dormir na casa de parentes e amigos pelo medo de urinar na cama. O comportamento da criança traz também frustração para a família. A enurese noturna envolve também o custo de lavar as roupas de dormir e de cama, além de consultas médicas e muitas vezes por uso de medicações.

Quais são as causas de enurese noturna?

Não há um exato entendimento acerca das causas da enurese noturna nas crianças acima de 5 anos de idade. No entanto, existem vários fatores que podem influenciar na função da bexiga e podem resultar em perdas de urina na cama: Normalmente a enurese noturna está relacionada à imaturidade neurofisiológica. Ou seja, com o crescimento da criança a enurese noturna tende a se resolver espontaneamente. Apenas 1% dos adolescentes com 15 anos de idade tem ainda enurese noturna. A enurese pode ser causada por aumento da diurese noturna ou contração involuntária da bexiga à noite. O aumento da diurese noturna geralmente é causada por redução da produção à noite do hormônio anti-diurético. Também, crianças com enurese noturna normalmente têm uma dificuldade maior de acordar que aquelas sem enurese.

Quando devo me preocupar com a enurese noturna?

Antes dos 5 anos de idade é normal fazer xixi na cama e não há necessidade de tratamento. Após os 7 anos de idade, crianças com enurese noturna devem ser tratadas. Entre os 5 e 7 anos, aquelas crianças ou pais que manifestam interesse no tratamento podem procurar um especialista para que se inicie esse processo.

Qual é o tratamento da enurese noturna?

A terapia deve ser baseada nos fatores que contribuem para a enurese noturna.

O programa deve incluir:

  • Modificações de dietas que possam estar in- fluenciando na continência noturna, como evitar a ingestão de frutas ácidas, pimentas e alimentos picantes antes de dormir.
  • Programa de esvaziamento regular intestinal com modificação dietética e se necessário uso de laxativos orais ou enemas.
  • Terapia de modificação comportamental.
  • Alarme: aparelho que objetiva despertar a crianças quando o aparelho entra em contato com a urina.
  • Medicações. As medicações utilizadas para o trata- mento consistem de DDAVP, um análogo sintético do hormônio diurético ou a imipramina, um antidepressivo tricíclico. Essas substâncias produzem uma taxa de cura de 40 a 80% rapidamente, contudo a taxa de recorrência dos sintomas gira em torno de 50% dos casos. São ideais para aquelas situações onde a criança necessita de um tratamento rápido, quando, por exemplo, sabe que irá dormir na casa de alguém nos próximos dias. O DDAVP tem raros efeitos colaterais e é uma medicação de primeira linha. A imipramina pode acarretar mais efeitos adversos e a chance de falha é maior, por isso é uma medicação de segunda linha. A oxibutinina geralmente só tem valor quando há sintomas diurnos associados, como urgência miccional e incontinência urinária diurna.
  • Uricontrol- recentemente desenvolvemos um aparelho que representa uma inovação no tratamento da enurese. Ele ainda está em fase de testes. Consiste de um sensor de umidade e que ativa um circuito sonoro quando ativado por urina. Nesse sentido ele é igual ao alarme. O que o difere deste é que no uricontrol, quando o sensor é ativado, há uma contração da musculatura do períneo o que faz com que a criança não perca urina à noite enqanto está sendo tratada, diferentemente do alarme de enurese convencional, em que a criança permanece fazendo xixi na cama por dias ou semanas. Esse aparelho permite que, ao acordar, a criança vá ao toalete e urine com a bexiga cheia, ajudando no condicionamento. O Uricontrol foi desenvolvido por nós no CEDIMI e atualmente está sendo testado em várias instituições do mundo e do Brasil. Veja a reportagem do Jornal da Band (Nacional) sobre o aparelho no: http://www.urologiapediatrica.com.br/aparelho-impede-criancas-fazerem-xixi-na-cama/
CEDIMI: Centro de Distúrbios Miccionais na Infância

CEDIMI: Centro de Distúrbios Miccionais na Infância

O CEDIMI é um centro de referência nacional e o primeiro da Bahia especializado no tratamento de alterações miccionais na infância.

Saiba mais

Centro Médico Aliança

Av. Juraci Magalhães Junior, 2096 3º andar
Sala 306, Rio vermelho, Salvador

Telefone: (71) 2108 - 4670
E-mail: ubarroso@uol.com.br

Uropediatria – Urologia Pediátrica – Salvador – Bahia | Dr. Ubirajara Barroso Jr – Uropediatria – Xtrofia de Bexiga – Enurese Noturna – Disfunção do Trato Urinário Inferior (DTUI) – Refluxo Vésico-Ureteral – Hipospádias