Uropediatria – Urologia Pediátrica – Salvador – Bahia | Dr. Ubirajara Barroso Jr – Uropediatria – Xtrofia de Bexiga – Enurese Noturna – Disfunção do Trato Urinário Inferior (DTUI) – Refluxo Vésico-Ureteral – Hipospádias

Especialidades


Estenose de Uretra

O que é a estenose (estreitamento) da uretra?
A uretra é um tubo que drena a urina da uretra. No homem, possui 4 porções: a uretra prostática (onde está a próstata), membranosa (onde está o esfíncter uretral), bulbar e peniana. Qualquer desses lugares é passível de ser cometido por estenoses uretrais.

Quais as causas de estenose de uretra?
O estreitamento de uretra geralmente é causado por uma inflamação ou trauma. Eventualmente ocorre de forma congênita, ou seja, ao nascimento. Exemplos de inflamação incluem-se infecções sexualmente transmissíveis (IST), sondagem prolongada, litíase, líquen esqueroso (balanite xerótica obliterante – BXO) etc. Traumas podem ocorrer nos casos de instrumentação uretral em procedimentos urológicos ou traumas externos, como na fratura de bacia, queda a cavaleiro (com trauma no períneo, como exemplo trauma do skatista no corrimão).

Quais os sintomas da estenose de uretra?
A uretra obstrui o fluxo de urina, portanto, os sintomas são relativos ao esvaziamento da bexiga. Há dificuldade para urinar, jato fraco, interrompido, com esforço abdominal. Hesitação é comum, indicado pela demora de iniciar a micção. Pode haver urgência para urinar e escapes de urina na roupa. Se houver retenção urinária, pode haver dor na parte inferior do abdômen e incontinência urinária por transbordamento.

Quais as consequências da estenose de uretra?
A estenose de uretra acarreta dificuldade para urinar e/ou sintomas de descontrole para conter a urina. Além dos sintomas, que são extremamente desconfortáveis, pode ocasionar problemas orgânicos. É fator de risco importante para infecção urinária, que pode causar lesão renal. A retenção d urina na bexiga pode levar ao desenvolvimento de cálculo na bexiga.

Como a bexiga é um músculo, com a obstrução na uretra, há um esforço maior da musculatura da bexiga para expulsar a urina, levando ao crescimento do músculo (hipertrofia). A hipertrofia pode levar a aumento da pressão da bexiga com conseguinte dificuldade de drenagem renal e dilatação renal (hidronefrose). O esvaziamento dificultado da bexiga pode levar a formação de divertículos e refluxo de urina para os rins. Se a obstrução persistir, a tendência é haver retenção urinária. Como a uretra está estreitada, normalmente não é possível passar a sonda por essa via, sendo necessária colocação de uma sonda na bexiga por via abdominal (cistostomia), em regime de urgência.

Como se faz o diagnóstico de estenose de uretra?
Em todos os indivíduos que apresentem os sintomas supracitados, o estreitamento uretral deve ser afastado. A ultrassonografia em geral revela um esvaziamento da bexiga incompleto, com paredes espessadas desse órgão, podendo haver divertículos.

Os rins podem estar dilatados.
A urofluxometria irá detectar um fluxo reduzido de padrão achatado ou interrompido. Porém, o exame diagnóstico é a uretrocistografia. Esse exame consta de sondagem uretral e introdução de contraste pela uretra até a bexiga. Um achado de redução de calibre da uretra é diagnóstico. Algumas vezes há interrupção completa do fluxo do contraste, evidenciando ausência de luz uretral patente.

Qual a indicação de uretrotomia interna?
A uretrotomia interna tem um lugar reduzido no tratamento da estenose curtas (máximo de 1 cm) de uretra, estando mais indicado nas estenoses congênitas ou adquiridas.

Pelos resultados muito favoráveis da cirurgia aberta (uretroplastia), pelo alto índice de recorrência da uretrotomia interna e por hoje saber que quando recorre após a uretrotomia a estenose tende a piorar, prefere-se uretroplastia como primeira conduta na maior parte dos casos.
Quando a uretrotoimia falha, uma nova uretrotomia não está indicada, já que o índice de re-estenose é de quase 100%.

O que é a uretroplastia?
É a cirurgia aberta que se associa com maior índice de sucesso no estreitamento da uretra. O acesso vai variar de acordo com o local do estreitamento, podendo ser peniano, perineal, ou ambos.

Como a cirurgia de estenose de uretra é realizada atualmente?
Tradicionalmente a estenose de uretra era tratada com remoção da área estenosada e religação (reanastomose) dos cotos sadios. Apesar de isso poder ser verdade para as estenoses de uretra membranosa e colo da bexiga, não é o caso para a maioria das estenoses.

O melhor tecido utilizado para a uretra é a mucosa do tecido oral, sendo o lábio inferior, bochecha, ou porção inferior da língua os mais usados. Utilização de tecidos como matriz extracelular ou oriundos de engenharia de tecido (cultura celular) são procedimentos experimentais, sem resultado comprovado e, portanto, devendo ser utilizado em protocolos de pesquisa.

Quais os resultados da cirurgia para estenose de uretra (uretroplastia)?
Em mãos experientes a taxa de sucesso costuma ser maior do que 80% dos casos. O paciente geralmente volta a urinar com bom jato urinário.

Quais as complicações da cirurgia de estenose de uretra?
A principal complicação é a re-estenose, que geralmente vem menor do que a anterior e pode ser tratada com uretrotomia interna ou nova cirurgia. Incontinência urinária é outra complicação. Porém, geralmente a incontinência se deve à causa primária e não é ocasionada pela cirurgia. Ocorre principalmente nos traumas extensos de uretra posterior, principalmente por acidentes automobilísticos, ou por estenose de uretra após cirurgia ou radioterapia para câncer de próstata.

Disfunção erétil é outra situação geralmente decorrente não da cirurgia, mas da situação que gerou a estenose. Tanto a incontinência urinária como a disfunção erétil são passíveis de tratamento. Fístula (vazamento) de uretra pode ocorrer raramente e é tratada com sondagem

CEDIMI: Centro de Distúrbios Miccionais na Infância

CEDIMI: Centro de Distúrbios Miccionais na Infância

O CEDIMI é um centro de referência nacional e o primeiro da Bahia especializado no tratamento de alterações miccionais na infância.

Saiba mais

Centro Médico Aliança

Av. Juraci Magalhães Junior, 2096 3º andar Sala 306, Rio vermelho, Salvador

Telefone: (71) 2108 - 4670
E-mail: ubarroso@uol.com.br

Hospital Israelita Albert Einstein

Av. Albert Einstein, 627 - Jardim Leonor, São Paulo - SP, CEP:05652-900

Telefone: (71) 4003-0272
E-mail: ubarroso@uol.com.br

Uropediatria – Urologia Pediátrica – Salvador – Bahia | Dr. Ubirajara Barroso Jr – Uropediatria – Xtrofia de Bexiga – Enurese Noturna – Disfunção do Trato Urinário Inferior (DTUI) – Refluxo Vésico-Ureteral – Hipospádias